Av. Dr. António Álvaro, 330 – Sala 32 – Santo André – SP
           |   Life SIS
Telefone
(11) 4348-1752
E-mail
contato@erglife.com.br

Endereço

Av. Dr. António Álvaro, 330 – Sala 32 – Santo André – SP

Telefone

(11) 4348-1752

E-mail

contato@erglife.com.br

18 de fevereiro de 2019 Comment (1)

Entenda a diferença entre o aumento salarial e dos benefícios corporativos para o colaborador

Uma dúvida constante é saber se os benefícios corporativos são uma boa opção para empresa, já que o mercado de trabalho assegura reajustes de benefícios e aumento salarial anualmente de acordo com a consolidação das leis trabalhistas vigentes no regime normativo de contratação do empregado.

O aumento salarial e a definição dos benefícios podem ser determinados juridicamente entre empregado e empresa, por meio de sindicatos.

Para evitar transtornos e dores de cabeça diante os reajustes, é preciso entender as diferenças entre o aumento salarial e dos benefícios, e como são aplicados para cada caso.

O Acréscimo dos Benefícios Corporativos

Os benefícios oferecidos aos profissionais dentro de uma organização atuam como uma estratégia de complemento salarial, ou seja, as empresas adotam esse método como uma espécie de recompensa devido à isenção de encargos normalmente cobrados pelo aumento salarial.

Porém, é comum que muitos empresários, gestores de RH e até pessoas físicas  busquem orientações sobre os planos de saúde quando são avisados dos reajustes anuais. Isso é um erro.

O acompanhamento do plano de saúde deve ser mensal para não esperar até a data base, pois o rompimento dos contratos possuem 60 dias de carência. Além disso, deve-se total atenção às cláusulas de reajuste financeiro, técnico e a inflação médica.

Torna-se fundamental monitorar o desempenho do plano mediante conhecimento de todas as cláusulas do contrato.  Principalmente o responsável pela gestão do RH da empresa.

Para assegurar que os serviços oferecidos cumpram com o que foi acordado entre as partes, é necessário que o gestor de contrato de planos de saúde possua ciência sobre a elegibilidade do plano, cláusulas de rescisão, de multas, suspensão de atendimento entre outros fatores relacionados aos reajustes.

Os Reajustes nos Planos de Saúde como Benefício Corporativo

Independente do tamanho da empresa, oferecer benefícios corporativos aos colaboradores torna-se um investimento vantajoso uma vez que 70% dos colaboradores têm como prioridade a obtenção de planos de saúde como principal benefício.

Mas, por que o valor dos planos de saúde aumentam anualmente?

Um dos fatores que resultam no aumento nos planos de saúde é a regulação da Agência Nacional da Saúde (ANS) conforme a legislação de 1999 que trouxe uma série de exigências como a liquidez das operadoras, reserva técnica, controle financeiro, avaliação técnica e principalmente o rol de coberturas.

Nos últimos anos, o rol de coberturas vem crescendo significativamente fazendo vários tratamentos que eram regulados pelo SUS, ser realizados hoje pela saúde suplementar e pelas operadoras de planos de saúde.

Isso certamente é um valor que agrega a nova cobertura que a ANS autoriza, o que automaticamente acomete os reajustes dos planos de saúde.

Diante as exigências da legislação dos planos de saúde, o mercado ficou restrito nas grandes capitais, devido à alta demanda e o poder do capital para montar uma operadora de saúde no país.

Segundo o diretor executivo da consultoria em saúde ERG Life, o número de operadoras no Brasil está diminuindo drasticamente, “Nós temos cerca de 780 operadoras hoje no Brasil em atividade com beneficiários. Esse número era quase o quádruplo quando em 1999 a legislação entrou em vigor. Com certeza  esse fator de diminuição e a centralização em grandes operadoras, é também um grande motivo para o aumento de preço em virtude da diminuição da concorrência”, declara Edson Gatto.

        “Não podemos negar também que um outro fator é o aumento da nossa expectativa de vida, por exemplo: em 1964, a expectativa de vida no Brasil calculada pelo IBGE era de 48 anos e hoje, nós estamos chegando na casa dos 75 anos. Ou seja, um dos grandes fatores de reajuste nos planos de saúde, certamente que não podemos ignorar é o aumento da expectativa de vida no Brasil”, afirma o empresário com 40 anos de experiência na área da saúde suplementar.

Como Funciona o Aumento Salarial

Inicialmente, é necessário realizar pesquisas de mercado para averiguar a média salarial oferecida pelas empresas e principalmente, estudar a condição financeira da organização para então oferecer o aumento salarial para o colaborador.

O aumento salarial é um dos fatores que estimulam uma boa performance de um profissional em uma empresa. Já o acréscimo de benefícios aos direitos básicos dos trabalhadores eleva a qualidade de vida do empregado, bem como seu engajamento para atingir os objetivos corporativos.

Os principais fatores a serem observados para efetivar o aumento salarial, são reconhecidos como:

  • Complicação da função: a capacitação e especialização ajudam o profissional à trazer mais resultados para a empresa, valorizando-o no mercado de trabalho;
  • Engajamento: análise do empenho e performance do colaborador na empresa, vencendo desafios e contribuindo para o crescimento corporativo;
  • Remuneração do Mercado de trabalho: é fundamental consultar o salário do colaborador caso não esteja atualizado.

Enquanto o aumento salarial impacta a viabilidade financeira da empresa e a remuneração fixa do profissional, os benefícios servem para complementar custos sem acréscimo financeiro direto ao colaborador.

Os benefícios corporativos são vantajosos para as empresas devido ao poder de negociação com a instituição prestadora de serviço e determinação de valor do benefício ao profissional, o que gera economia.

Já os planos de saúde refletem na melhoria da rotina de trabalho, na motivação e satisfação dos colaboradores, impactando positivamente na produtividade e no crescimento do negócio.

Share:

1 Comment

Deixe um comentário